Digite o código para ir direto ao produto



COAMO moderniza Data Centers próprios


São Paulo, 20 de julho de 2011 – Com sede no município de Campo Mourão, no Paraná, a COAMO - Agroindustrial Cooperativa modernizou as redes de comunicação de seus dois Data Centers próprios, com as soluções de cabeamento estruturado em Categoria 6A da marca Furukawa. A organização, que é a maior cooperativa agroindustrial da América Latina precisou realizar um upgrade nas infraestruturas de rede dos seus centros de dados, a fim de melhorar os níveis de administração e diagnóstico na comunicação entre equipamentos (servidores e conectividade). Com a execução do projeto, a COAMO passou a prover mais velocidade e segurança a uma operação 24x7, que atende a mais de 22 mil cooperadores, em 114 unidades instaladas em 60 municípios dos estados do Paraná, Santa Catarina e Mato Grosso do Sul. A obra foi executada pela empresa Compustar, integradora credenciada pela marca Furukawa.

“A COAMO opera há 40 anos no mercado brasileiro. É uma organização forte, que garante segurança e solidez nos seus relacionamentos comerciais, contribuindo de forma expressiva para o desenvolvimento técnico e socioeconômico de milhares de cooperados. Para tanto, a empresa precisa contar com os melhores recursos em termos de infraestrutura de comunicação para suportar o intenso tráfego de informações, que é gerado nas 24 horas do dia pelas áreas comercial e de marketing, vendas, logística e de prestação de serviços.”, diz Francisco Covessi Junior, chefe do departamento de Suporte Técnico da COAMO.

Covessi Junior conta que a estrutura anterior dos dois Data Centers horizontais da COAMO, um principal com 100 m2 e outro secundário, com 80 m2, ambos espelhados e instalados em prédios diferentes, operavam com cabeamento estruturado Categoria 5, que já não atendia mais à crescente expansão de negócios da empresa. “Tínhamos desenvolvido um projeto em Categoria 6, mas após algumas reuniões com as equipes de engenharia da Furukawa e da Compustar decidimos reverter o quadro, optando pela Categoria 6A da Furukawa. Hoje estamos prontos para operar em 10 Gigabit Ethernet, com tudo documentado e uma estrutura muito mais adequada, que promove mais rapidez aos serviços de gestão das redes, nos permitindo identificar, diagnosticar e resolver problemas rapidamente, sem impactar a operação.”, garante Covessi Junior. 

Para Emanuel Maia de Souza, diretor técnico da Compustar, a opção pela Categoria 6A foi uma decisão acertada. “Ao optar por uma categoria superior, as redes LAN CAT.6A Furukawa FTP dos dois Data Centers da COAMO ganham uma sobrevida de 15 a 20 anos e estão prontas para receber melhorias, sempre que a empresa precisar alcançar taxas de transmissão maiores lançadas pelo mercado e sem a necessidade de trocar a infraestrutura já existente. Além disso, a maior largura de banda – de 250 para os atuais 500 Mbps – faz toda uma diferença à administração e ao desempenho dos ambientes.”, comenta o integrador especializado.

Pela primeira vez, a diretoria de TI da COAMO decidiu terceirizar os serviços de instalação, que até então eram executados por equipes próprias. “Foi uma decisão pertinente. Ao todo temos 82 profissionais na nossa área de TI e somente nove na gestão dos Data Centers. A contratação de uma equipe de fora, especializada nos serviços de instalação, com amplo conhecimento técnico e gerencial foi essencial neste projeto, acelerando o tempo de execução. A obra foi concluida em apenas 10 dias e sem nenhuma parada ou impactos à operação de negócios. Não tivemos problema qualquer que nos levasse ao arrependimento; muito ao contrário, as equipes da Furukawa e da Compustar trabalharam em perfeita sintonia com o nosso time e tudo correu muito bem”, conclui o chefe do departamento de Suporte Técnico da COAMO. 

O projeto executado na cooperativa envolveu 336 conexões de cabeamento estruturado Furukawa. A obra foi validada pela engenharia de redes do fabricante e recebeu a certificação dentro das especificações orientadas pelas normativas internacionais de Cabling. O fabricante concedeu também a Garantia Estendida 25 anos Furukawa às instalações. 

Soluções utilizadas nesse projeto

  • DATA CENTER
    DATA CENTER

    Disponibilidade. Uma infraestrutura completa que integra cabeamento estruturado e tecnologia para as aplicações mais seguras do Data Center.

Outros Projetos

  • Centro de Eventos FIERGS moderniza rede com Laserway Furukawa Veja mais

    Centro de Eventos FIERGS moderniza rede com Laserway Furukawa

    Centro de Eventos da Federação das Indústrias do RS garante segurança no acesso à Internet para 12 mil usuários simultaneamente e reduz custos com energia capaz de abastecer 92 residências/mês

  • Localiza: a maior rede de aluguel de carros do Brasil investe em Call Center de pura tecnologia Veja mais

  • Pfizer: fábrica de Guarulhos investe em IT Green Veja mais

    Projeto desenvolvido e implementado pela Added é inovador dentro da companhia e reduziu em cerca de 75% os chamados para problemas de rede

  • Rede Furukawa garante sucesso da operação FutebolCard Veja mais

    Com a tecnologia do fabricante, que provê segurança e disponibilidade para o tráfego de dados, torcedores têm entrada garantida aos campos de futebol com cartão de crédito como ingresso.

  • Royal Palm Plaza Resort Soluções Cinco Estrelas Veja mais

    Os hotéis de luxo no Brasil investem em infraestrutura.

  • Colégio Dante Alighieri moderniza sua infraestrutura de comunicação Veja mais

    Com tecnologias avançadas da marca Furukawa, nova rede de acesso à informação com backbone óptico a 10Gbps atende mais de seis mil alunos, professores, pais e colaboradores administrativos diariamente

  • Nova rede de comunicação da Honda é Furukawa Veja mais

    Fabricante do setor automotivo investe em moderno sistema de alta velocidade da sua nova unidade em São Paulo, hoje o centro nervoso de todas as operações da marca na América do Sul.

  • Rede da Comgás é certificada pelo Projeto IT Green da Furukawa Veja mais

    Materiais substituídos de cabeamento estruturado e acessórios viraram matéria prima para outras indústrias. A redução do uso de energia com o descarte pode alimentar 90 residências em um mês