Digite o código para ir direto ao produto



Infraestrutura óptica Furukawa conclui fase I do projeto Cidade Digital de Porto Velho


A Prefeitura Municipal de Porto Velho, capital do estado de Rondônia, norte do país, começará em breve a prover importantes melhorias na qualidade dos serviços prestados aos seus cidadãos, como internet grátis em banda larga e monitoramento 24x7 do trânsito e ruas da cidade. Isso graças às obras de infraestrutura tecnológica que estão sendo concluídas até o final deste mês de fevereiro, através da Secretaria Municipal de Administração (SEMAD). O complexo projeto de modernização e integração dos dados de todas as secretarias municipais, um investimento de R$ 1.211,984,00 liberado em licitação pública (ago/2010), está sendo conduzido pela Complexx Tecnologia, integrador credenciado da marca Furukawa na região, e encerrará a primeira das quatro fases previstas no projeto "Cidade Digital" pelo município. 

"Todo o nosso projeto está fundamentado na fibra óptica para garantir o crescimento futuro e é, sem dúvida, um marco na administração de Porto velho", diz o assessor executivo especial da SEMAD, engenheiro Aldino Brasil de Souza, responsável pelo projeto. "Nossa capital está em pleno desenvolvimento e se destaca por sua proposta inovadora em termos de administração para melhorar a qualidade do serviço público. Interligar todas as secretarias e outros organismos do governo municipal por fibra irá garantir mais eficiência e rapidez nos processos internos, com melhoria no atendimento ao cidadão, além de redução nos gastos públicos", completa ele. 

Economizando recursos e tempo - Segundo Aldino Brasil, a base de todo o projeto é o anel óptico da cidade, com 33 kms de fibra passada em rede aérea por vários pontos da cidade, aproveitando grande parte dos postes de energia elétrica já instalados pelo município. "Além de eliminar o alto custo em obras de engenharia civil, com abertura de galerias e dutos subterrâneos, o que tornaria o projeto inviável, aceleramos o processo de instalação e evitamos um caos na cidade", observa o assessor. Para formar o anel, estão sendo usados 12 pares de fibra óptica monomodo Furukawa. "Escolhemos esta fibra porque ela é autossustentável, ou seja, ela não se rompe e suporta muito bem até 120 metros de distância entre pontos sem sustentação. Na maioria dos casos, a distância entre os postes que estamos usando é de apenas 60 metros, mas em alguns casos específicos, como por exemplo nos cruzamentos sobre estradas (BRs), são necessários 120 metros e ali, ela também funciona muito bem", comenta. 

A nova rede óptica servirá para interligar as secretarias municipais (Administração, Saúde, Fazenda, Planejamento, Desenvolvimento Sócio-Econômico e Turismo, Transportes e Obras) e demais organismos públicos, como hospitais e postos de saúde, escolas municipais, bibliotecas, a Controladoria Geral do município e o Instituto de Previdência, entre outros. Ao todo, interligará 22 unidades da Prefeitura Municipal de Porto Velho e outros cinco pontos de integração com o sistema wireless previsto no projeto. "A primeira torre radiobase também foi inserida nesta primeira fase e estará concluída já no final deste mês. Ela vai integrar ao anel óptico outras secretarias com menores volumes de informações e que estão em prédios alugados, não pertencentes ao patrimônio da Prefeitura. Todas as quatro torres previstas distribuirão sinais nas frequências 5.8 GHz para uso exclusivo dos servidores, e 2.4 GHz para acesso gratuito à internet pela população. E tanto a população quanto os órgãos públicos terão à disposição um link de 20 Mbps, que disponibilizará acesso a 512 Kbps", observa Aldino Brasil. 

Segundo ele, as demais torres serão construídas tão logo sejam liberados novos recursos e servirão para ampliar o número de “hotspots” espalhados pela cidade, para conectar as câmeras do sistema de monitoramento de trânsito e para o projeto de telefonia IP, que deve reduzir um gasto de cerca de R$ 100 mil por mês nos custos de telefonia entre as secretarias, já que as ligações ramal a ramal passarão a ser sobre internet. 

Um outro importante aspecto considerado nesta primeira fase do projeto Cidade Digital em Porto velho foi a modernização do CPD da prefeitura, que foi transformado em um Data Center de última geração estruturado com um backbone óptico com 04 pares de fibra multimodo Furukawa. "No Data Center utilizamos esta fibra para suportar o grande volume de dados da prefeitura e o intenso tráfego de informação entre os órgãos do governo municipal em velocidade de 1Gbps", conta Manoel Padilha da Cunha Junior, diretor da Complexx Tecnologia e coordenador do projeto de integração. Padilha explica que algumas secretarias municipais demandaram a instalação de redes internas (LAN) para a conexão com o Data Center. “No total foram 202 pontos de acesso, sendo 34 em cabeamento estruturado CAT. 6 e outros 168 em CAT.5e, todos da Furukawa, que nos deu amplo suporte neste projeto, da negociação à entrega da obra que ocorre agora, no dia 28 de fevereiro”. Para o diretor da Complexx, o integrador tem um forte compromisso com o cliente e o apoio do fabricante é essencial neste caso. “Mais que simplesmente passar a fibra e instalar as redes, em conjunto com a Furukawa podemos oferecer uma venda consultiva, a melhor relação custo/benefício e um projeto turnkey, que certamente será referência às demais prefeituras no Brasil. Hoje, a prefeitura de Porto Velho dispõe de uma infraestrutura que servirá para os próximos 20 anos, pelo menos, em um sistema modular que pode crescer à medida das necessidades e demandas do município", garante Padilha. 

Para o engenheiro Roberto kihara, gerente comercial da Furukawa, que vem acompanhando todos os processos, o projeto da prefeitura de Porto velho é um excelente exemplo do quanto os investimentos em tecnologia de infraestrutura de ponta, como as fibras ópticas, podem abreviar os caminhos para o desenvolvimento. "Quando se ouve falar sobre um projeto de Cidade Digital, o que logo vem à cabeça das pessoas é o tema Inclusão Social, possibilitando acesso a determinados serviços para uma camada menos abastada da população que até então não estavam disponíveis. Sim, a Cidade Digital de Porto velho é isto também. Mas ela vai muito além disso. Trata-se de um sistema de modernização completo da gestão pública sobre o que há de mais avançado em termos de via tecnológica para a oferta de serviços inovadores e que vão facilitar o dia a dia de todos os cidadãos locais, hoje e amanhã, provendo uma nova perspectiva de cidadania à educação, saúde, segurança e desenvolvimento econômico", conclui Kihara. 

Outros Projetos

  • Furukawa interliga data centers da Itaipu Binacional Veja mais

    Furukawa interliga data centers da Itaipu Binacional

    Foram construídos dois novos links ópticos, com 8 mil metros de cabos com 192 fibras; São 40/100 Gigabit Ehernet.

  • Infovia de São Bernardo do Campo é 100% Furukawa Veja mais

    Malha de Comunicação com 300 km de cabos de fibra óptica integra 383 prédios e locais públicos vinculados às secretarias de Administração, Educação e Saúde.

  • Justiça Federal do Paraná moderniza data center Veja mais

    Usando o conceito de cloud computing a nova central de dados tem redundância completa, operando em rede local a 10GbE para distribuição de acesso aos usuários internos e em rede de longa distância (WAN)